Artigos

Coluna mensal de Rodrigo Andolfato no Jornal Folha da Região

Construindo uma nova cidade - parte 2

Publicado no jornal Folha da Região no dia 25 de agosto de 2015

Refletindo sobre a ideia das cidades de Araçatuba e Birigui unirem forças para transformarem-se em um relevante centro regional, com estrutura e potencial de uma metrópole, é impossível não pensar nas ações que permitiriam a concretização dessa proposta. Promover a efetiva urbanização da região que liga geograficamente esses municípios é de fundamental importância para fomentar projetos, empreendimentos e serviços nessa área. 
 
Tratamos aqui, como na introdução desse assunto, abordado no artigo “Construindo uma nova cidade”, publicado nesta Folha em julho, sobre a zona leste de Araçatuba e, consequentemente, região oeste de Birigui. Tais localidades já se destacam no âmbito de crescimento das duas cidades: é a área mais populosa do território urbano araçatubense, contando com aproximadamente 68 mil moradores; apresenta crescente interesse em investimentos, principalmente em empreendimentos imobiliários de alto padrão, no lado biriguiense. 
 
Trata-se de uma área com potencial natural para a evolução e valorização. Contudo, esse processo seria adiantado com obras que promovessem a efetiva interligação das cidades. Ações concretas em planejamento e engenharia podem catalisar esse desenvolvimento. 
 
A rodovia Senador Teotônio Vilela, que promove conexão entre as cidades, é a que melhor poderia contribuir na empreitada da aproximação da área urbana dos municípios. Entre as medidas que ajudariam esse processo está a iluminação dessa via no trecho que liga Araçatuba a Birigui. 
 
Para tanto, os municípios poderiam lançar mão da CIP (Contribuição de Iluminação Pública), que já é paga pelos cidadãos contribuintes nas suas contas de energia. Trata-se de um fundo que visa, originalmente, garantir a manutenção e ampliação do Sistema de Iluminação Pública no Município. Esse trecho iluminado se tornaria uma via segura, uma grande avenida, ligando as duas cidades e promovendo maior tranquilidade àqueles que trafegam por ela. 
 
Uma segunda ação importantíssima nessa estratégia de integração seria a ligação desse novo vetor de crescimento das duas cidades com a maior rodovia existente na região, a Marechal Cândido Rondon. 
 
Uma nova entrada para a cidade de Araçatuba, no sentido Capital-Interior, conectando a rodovia e a região leste da cidade (e oeste de Birigui), contribuiria muito para ampliar as possibilidades de fluxo de veículos, ampliando a mobilidade urbana.  
 
É natural imaginar que uma nova entrada para Araçatuba fosse construída no território araçatubense – poderia ser efetivada a partir da construção de uma vicinal ligando a Teotônio Vilela, na altura de um condomínio de alto padrão em construção, e a estrada que dá acesso ao câmpus da Unesp (Universidade Estadual Paulista). No entanto, nesse ponto, existem obstáculos: a transposição de um córrego e a linha férrea que passa pelo local. As obras necessárias para a travessia poderiam ser “complicadas”, inclusive, devido a questões ambientais, pela existência de uma APP (Área de Preservação Permanente). Nesse caso, encontrar soluções ambientalmente corretas poderia levar tempo e grande empenho em recursos. 
 
Contudo, existe uma alternativa, muito mais viável: próxima a divisa entre Araçatuba e Birigui, a região do bairro Guatambu pode promover esse desenvolvimento. Pertencente ao território de Birigui, trata-se de uma localidade que já é muito visitada por moradores de Araçatuba e conta com empreendimentos, gastronômicos inclusive, que atraem pessoas de toda a região.   
 
A ligação dessa região do Guatambu, a partir da Teotônio Vilela, com a Marechal Rondon é simples de ser concretizada. Ali já existe uma estrada, que ao ser asfaltada e iluminada se tornaria uma entrada providencial para a região leste de Araçatuba – mesmo rústica, a via é utilizada há muitos anos. 
 
Essa obra contribuiria para o fluxo de veículos, com alternativas de rotas para os visitantes e habitantes de toda a região – muitos deles, universitários de instituições araçatubenses. 
 
Entre questões práticas para a efetiva “união” das duas cidades, esse dois pontos de infraestrutura são extremamente relevantes para o estímulo do desenvolvimento local. O poder público, assim como a iniciativa privada, deve aproveitar o potencial de evolução natural dessa região para criar e garantir um desenvolvimento urbano planejado e destacável, que pode transformar a realidade e o perfil desses dois municípios. 



Rua José Lourenço, 650 • B. Concórdia 2 • CEP 16013-340 • Araçatuba/SP • Fone (18) 3117 5500 - Política de Qualidade